Quando recebemos uma imagem em fotografia para pintar, nem sempre está adequada para as dimensões da tela e precisa passar por ajuste nas cores e tamanho.

1 – Baixando e instalando o GIMP

Como profissional da área de informática, sempre defendi e incentivei o uso de software livre para meus alunos e clientes. Sabemos que muitos utilizam programas caríssimos em seus computadores pessoais, mas nem sempre pagam por esses produtos. Nós não adotamos essa prática. Nossa recomendação é utilizar o GIMP, um excelente programa para tratamento de imagens, que pode ser instalado no Windows, Linux e iOS. Tudo isso a custo zero. Inacreditável!

A instalação é muito simples: basta acessar o site https://www.gimp.org/ e clicar no atalho para instalação que fica no cabeçalho da página. O portal já reconhece automaticamente o seu sistema operacional e baixa a versão adequada. Depois, instale normalmente como qualquer programa.
Abaixo vemos a tela do GIMP, já com uma imagem de referência para uma pintura que faremos, sendo utilizada no UBUNTU, uma versão Linux que adotamos para trabalhar e que é gratuito.


2 – Os suportes na pintura

Suporte em pintura é como denominamos o local que receberá a tinta. Para tinta a óleo ou tinta acrílica, o suporte ideal é a tela de tecido esticada sobre chassis de madeira chanfrado na parte que a toca, de modo que o contato da madeira com o tecido somente ocorra nas bordas. Os chassis normais têm espessura em torno de um centímetro, mas podem chegar três centímetros. Nesse caso, esses suportes são chamados de painéis. A qualidade da madeira é fundamental para maior durabilidade. Ao comprar uma tela é fundamental observar se a mesma está bem esticada e se a estrutura de madeira não está empenada. Na prática, basta colocar sobre um piso na própria loja, antes de passar pelo caixa, é claro. Outro ponto a observar é o tecido, sendo ideal o linho com trama bem fina, usado desde a antiguidade e preferido por pintores realistas, mas muito caro. Por este motivo o algodão ganhou espaço desde a segunda década do século XX, sendo a lona de algodão o tecido mais comum para telas. Pode ser grampeado na lateral do chassis ou atrás, sendo o segundo modo melhor, apesar de encarecer o produto. Observar ainda se não há falhas na pintura sobre o tecido, que é feita pelo fabricante. Examine a tela contra a luz para verificar a indesejável presença de furos ou manchas escuras na parte posterior, o que indicaria a presença de fungos.

Há pintores que utilizam outros materiais, como compensados, peças de madeira, paredes, azulejos e outros, mas não trataremos essas técnicas neste artigo.
Para os desenhistas e aquarelistas, o suporte é o papel, e existe muita variedade com qualidade e preços bem distintos.

3 – Ajustando o tamanho da foto ao tamanho da tela

Qual tela utilizaremos? Normalmente escolhemos o suporte de receberá nossas pinceladas pela qualidade da foto que recebemos como referência. Se poderá originar uma pintura bonita e vendável, utilizaremos uma tela maior e melhor. Mas se é somente para cumprir uma tarefa para uma gincana, por exemplo, ou se ainda dispomos de pouco tempo, usamos uma tela menor. Nesse caso utilizaremos uma tela de cinquenta centímetros por sessenta centímetros. Como a foto está com a largura maior do que a altura, essa tela ficará na horizontal.

Já sabemos o tamanho da tela, resta verificar as dimensões da foto. Depois de abrir o arquivo com a foto, acesse o menu “Imagem/Propriedades da imagem” ou simplesmente pressione simultaneamente as telas “Alt+Enter“. Uma janela será exibida com as informações da foto, como na figura abaixo.

A informação que desejamos está logo na primeira linha: Tamanho da imagem em pixels: 720 x 561. Como nossa tela não tem dimensões semelhantes, teremos que realizar alguns ajustes. Para que não restem dúvidas sobre isso, vamos transformar as dimensões da nossa tela para milímetros, de modo que fique mais fácil fazer uma relação com pixel – unidade usada pelo programa. Então, se sabemos que 1 cm = 10 mm, basta multiplicar as dimensões em centímetros por 10. Lembrando o que nos ensinou tia Luíza quado ainda usávamos somente calças curtas: “para multiplicar por dez basta acrescentar zero à direita”. Teremos as medidas seguintes em milímetros: 600 x 500.

Basta uma rápida olhada para concluirmos que as proporções são diferentes. Comprovamos assim, dividindo o valor maior pelo menor:
720 / 561 = 1,28
600 / 500 = 1,20

O ideal seria que o resultado das duas divisões fossem iguais, mas verificamos que não são, o que nos obriga a realizar alguns ajustes.

3.a) Ajustando a dimensão da foto

Acesse o menu Imagem/Redimensionar imagem…

Observe que ao lado das caixas contendo as dimensões da imagem há o ícone com desenho de corrente, indicando que as duas dimensões estão ligadas, de modo que se uma for modificada, a outra também será. Não clique nessa corrente. Ajuste somente a largura para 600 e clique na caixa onde aparece a altura. O valor da altura será redimensionado automaticamente, baseado na largura que definimos. Observamos que a altura foi ajustada para 468, mas necessitamos que ela seja ajustada para 500. Não faremos isso ainda! Clique no botão Redimensionar.
Exporte a imagem com nome diferente da original. Para isso clique no menu “Arquivo/Export As… e será solicitado o nome do arquivo. Use um nome diferente do original, para ficar com uma cópia modificada deste. Costumo usar algo assim: Imagem2_600x468.jpeg (coloco as dimensões no nome do arquivo). Lembrando que nesse caso o arquivo será salvo no formato jpeg, mas poderia utilizar qualquer outra extensão para arquivos gráficos.

3.b) Ajustando o tamanho da tela de pintura.

Agora sim, vamos ajustar a altura. Casso ajustássemos simplesmente a altura para 500, desconectando a corrente responsável pela proporcionalidade, a imagem ficaria esticada. Se a proporção fosse mantida, a largura ficaria maior do que as dimensões da nossa tela. Usaremos outra ferramenta. Não redimensionaremos a imagem, mas o tamanho da tela de pintura. Use o menu Imagem/Tamanho da tela de pintura…


Note que agora a corrente ao lado das duas medidas encontra-se quebrada (aberta). Mude a altura para 500. Clique na caixa de largura para observar o efeito na imagem. Veja que a tela foi ajustada para um tamanho maior do que a imagem, aparecendo um espaço não utilizado na parte inferior desta. Isto é somente uma prévia do resultado final. Não clique no Botão Redimensionar ainda.
Usando o mouse, passe o cursor sobre a imagem. Note que o mesmo se modifica para o formato de mão. Clique sobre a imagem e a arraste para a parte inferior da tela, ocupando o espaço não utilizado que havia. Ao liberar o botão esquerdo no mouse, a imagem ficará com o espaço livre na parte superior, como abaixo:

Clique agora no botão Redimensionar. Observe que a imagem está menor do que a tela.
Clique no menu Camada/Camada para o tamanho da imagem. Agora apareceu uma faixa na parte superior, como na imagem abaixo:

Temos as dimensões corretas, mas o que fazer com a faixa superior? Agora entrará em cena o verdadeiro artista que habita suas entranhas. Invente! Aumente o céu, as árvores complementando o cenário com sua criatividade. Boa sorte!

PRATICANDO

Você pode recortar a imagem e pintar somente parte dela. Para isso, use a ferramenta de seleção retangular da Caixa de Ferramentas localizada no canto superior esquerdo do GIMP. Selecione a parte desejada e copie usando as teclas “Crtl+C” ou o menu ‘Editar/Copiar”; depois cole como nova imagem usando a combinação de teclas “Shift+Crtl+V” ou o menu “Editar/Colar como/Nova imagem“. Execute os passos acima citados para ajustar a imagem ao tamanho da tela. Tente ainda usar o mesmo processo para tamanho de telas diferentes e verá que dominará essa excelente ferramenta gratuita em pouquíssimo tempo.

Onde queremos chegar


Pintaremos uma tela com base na foto referência. Mostraremos as adaptações possíveis para tornar a paisagem mais interessante, como a mudança na iluminação supressão de algumas informações e acréscimo de outras.

Quer saber como passaremos esta imagem do computador para a tela? Poderíamos utilizar um projetor e desenhar sobre a imagem projetada, mas sabemos que a grande maioria dos amantes da pintura não podem adquirir um equipamento tão caro. Então, utilizaremos um método muito antigo, onde traçaremos linhas sobre esta imagem dividindo-a em partes menores. Depois, faremos as linhas sobre a tela, mantendo a proporcionalidade e facilitando muito nosso desenho. Mas esse assunto trataremos em publicação futura. Até lá!

Fontes

http://www.cozinhadapintura.com/2010/12/tecidos-para-tela.html

https://www.amopintar.com/telas-para-pintar/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Materiais_de_pintura

Compartilhe com seus amigos

Compartilhe com seus amigos

Sobre o autor

4 Respostas para “Ampliação com grade 1”

    1. Alô, Andréia! Obrigado por seu comentário.
      Este assunto será tratado em nosso próximo artigo, que será a continuação deste, mas posso lhe adiantar que é extremamente fácil: traçaremos linhas na fotografia dividindo a foto em várias partes menores; depois traçaremos linhas na tela semelhantes as que foram traçadas na foto, mantendo a proporcionalidade. Posteriormente, basta que tracemos as linhas principais do desenho. Como disse, trataremos desse assunto em detalhes.
      Abraços.

  1. Eu usava um aplicativo de celular que não me atendia completamente. Vou tentar usar o GIMP, conforme sua indicação.

    1. Boa noite, Adalberto! Obrigado por sua participação.
      Com certeza o amigo tem muito a ganhar com a utilização do Gimp. Caso tenha alguma dificuldade, poste aqui – terei prazer em ajudá-lo.
      Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *