8 Comentários
Espátula na pintura (Paulo Jorge)

Tintas acrílicas são desafiadoras para os artistas que têm pressa e desejam produzir belas obras com cores vivas e resistentes à ação do tempo.

Como relatei nos meus apontamentos biográficos, eu pintava com tintas a óleo na minha juventude. Minhas poucas experimentações com tinta acrílica não foram bem sucedidas por falta de domínio da técnica, em que simplesmente tentei utilizar meu conhecimento da pintura a óleo, ignorando que a maneira de pintar é muito diferente. A vida tomou outro rumo e fiquei quarenta anos sem pintar. Retornei por insistência da minha esposa. Ela estava aprendendo pintura com o mestre Roger Vianna, e foi ele o responsável por meu ingresso na pintura acrílica. Hoje acho a tinta acrílica imbatível para alguns estilos e pintura ao ar livre, pois seca rapidamente.

Por que pintar com tinta acrílica?

Além da secagem rápida, ao contrário da tinta a óleo que pode demorar meses para secar completamente, a razão principal da migração de alguns artistas para a tinta acrílica se deve ao odor menos intenso que ela possui. Outro fator positivo é sua solubilidade em água, ao contrário do óleo que necessita dos derivados do petróleo. Depois da pintura seca, é resistente à água e radiação ultravioleta – responsável pelo desbotamento de algumas cores a óleo. Isso faz com que possa ser exibida em locais bem iluminados e até úmidos, já que é muito resistente ao mofo.

A tecnologia é relativamente nova. Embora tenha sido descoberta no início do século XX, tendo como precursores os muralistas mexicanos e o artista estadunidense Jackson Pollock (1912-1956), somente na segunda metade desse mesmo século passou a ser usada com mais intensidade nas artes plásticas.

Materiais básicos na teoria

Para produzir uma pintura em tela precisaríamos de tela, pincéis e tintas. A tendência do iniciante é comprar todas as cores que puder, mas isso não é necessário. Segundo a teoria das cores, estudada em nosso artigo “Cores – como percebemos“, utilizando a paleta CYM (ou CYMK, nas impressoras) podemos produzir TODAS as cores a partir das cores básicas Ciano (C), Amarelo (Y) e Magenta (M). Acrescemos a cor “Branco de Titânio” para clarear algumas misturas. Estudaremos as misturas em matéria posterior.

A fabricante brasileira CORFIX tem em sua linha Arts as cores básicas, assim referenciadas: AZUL PRIMÁRIO (135), MAGENTA PRIMÁRIO (179) e AMARELO PRIMÁRIO (168).
A fabricante ACRILEX também produz tintas acrílicas. O BRANCO DE TITÂNIO (319) é fornecido em bisnagas e potes. Prefiro comprar a embalagem maior, pote de 500 ml, pois essa cor é muito utilizada nas misturas.

Materiais básicos na prática

Tintas acrílicas

Muitos artistas não utilizam exatamente as cores básicas para a produção das demais cores, mas sim cores próximas, da mesma família. Isso ocorre porque as cores produzidas pela natureza não são tão puras, segundo o autor Hangel Montero em sua obra “La Obtencion del Color: Un secreto al descubierto“. Segundo ele, as cores naturais são “quebradas”. Certamente poderíamos produzir as cores com as primárias citadas no tópico anterior, e posteriormente “quebrá-las” com suas complementares. Mas podemos economizar um passo utilizando como primárias “cores quebradas”, ou seja, próximas das primárias.

BásicasAmarelo ouro (Acrilex – Brilhante 505)
Laranja (Acrilex – Brilhante 517)
Azul da Prússia (Acrilex 331 – Corfix 69)
Carmim (Acrilex 379 – Corfix 59)
Branco de Titânio (Acrilex 319 – Corfix 102)
DesejáveisAmarelo de Cadmio (Acrilex 324 – Corfix 123)
Laranja (Corfix 55)
Azul Ultramar (Acrilex 348 – Corfix 68)
LuxoAmarelo Limão (Acrilex 323 – Corfix 48)
Verde Esmeralda (Corfix pote 73)
Vermelho Francês (Corfix pote 56)
Azul Primário (Corfix Arts 135)
Magenta Primário (Corfix Arts 179)
Amarelo Primário (Corfix Arts 168)
(Pode usar cores equivalentes, de outras marcas. Prefiro a linha CORFIX ARTS)

Pincéis

Os pincéis para tinta acrílica são mais rígidos do que para tinta a óleo. Usamos os de cerdas, mais duros, para pintar as camadas iniciais, definindo os blocos de cores e para criar alguns efeitos como o “esfregaço”, estudado em artigo anterior. Já os pincéis de pelo são usados para as camadas seguintes e acabamentos. Os pincéis do tipo “filete” são usados para detalhamento, iluminar áreas delicadas (o que também pode ser feito com espátulas) e assinar as obras.

MARCANÚMERO
Tigre – Cerdas – Série 815 (Cabo amarelo)0, 2, 4, 10, 15, 20,22, 24 (*1)
Condor – Pelo – Série 421 (Cabo Vermelho)2, 4, 6, 18, 22, 24 (*2)
Condor – Sintético – Série 422 (Filete)000, 4, 6
(*1) Baratos. A série inteira é desejável.
(*2) Mais caros. Os três primeiros são necessários. O número 4 é muito usado por ter perfil mais fino. Pincéis ATLAS – Série AT951 (Cerdas sintéticas) podem ser usados eventualmente, caso não encontre essa referência.

Materiais diversos

CavaleteFalamos em artigo anterior sobre a necessidade de cavalete para apoiar a tela na hora da pintura, mas na falta deste, uma cadeira ou outro objeto que possa manter a tela firme serve para substituí-lo.
ÁguaEis a grande vantagem da tinta acrílica – o solvente utilizado é água! Providencie um recipiente pequeno para lavar os pincéis e umedecer a tinta. Uma vasilha de sorvete serve perfeitamente para essa função.
Pode também utilizar um pequeno frasco de aerossol (“spray”) para borrifar água na tela, mas eu não utilizo essa técnica.
PaletaHá diversas paletas à venda no mercado especializado. Pode ser de madeira (preferencialmente), acrílico, vidro ou plástico. Uma bandeja de isopor (fornecida com alimentos nos supermercados) funciona perfeitamente como paleta para colocar as tintas e fazer as misturas. Tem uma vantagem – ao término do trabalho pode ser descartada. Eu costumo limpar com toalha de papel e espalhar o restante da tinta. Depois de seca, uso novamente.
TraposNão jogue fora os paninhos rasgados e roupas velhas. Servem perfeitamente para limpar os pincéis.
Carvão vegetalBastonetes para esboçar o desenho antes da pintura. Prefiro os de tamanho médio. Na falta, um lápis serve, mas com cuidado na hora de elaborar o desenho, pois o grafite é mais difícil de remover.
EspátulaServe para misturar as tintas e aplicá-las sobre a tela, substituindo os pincéis, dependendo da técnica utilizada (abordaremos isso futuramente). Pode ser de metal (preferencialmente) ou plástica. Na falta de uma, o próprio pincel cumpre sua função, embora não seja recomendado.

O que pintar com tinta acrílica?

Há ainda muita resistência da comunidade artística quanto ao uso de tintas acrílicas. Talvez isso se deva ao fato de ser uma tecnologia nova, aguçando a neofobia de alguns colegas. Eu mesmo era muito resistente a essa técnica, por puro desconhecimento.
– “Não dá para pintar retratos com tinta acrílica” – argumentam os detratores do acrílico. Isso é um mito.
Os pintores impressionistas, expressionistas e adeptos do abstrato foram pioneiros no uso dessa tinta. Talvez (especulação) por estarem familiarizados com pinceladas mais vigorosas. Contudo, pode ser usada noutros estilos de pintura. Certamente a mescla de duas cores formando um degradê é mais fácil fazer com tinta a óleo, mas pode ser feita com acrílica, com técnica distinta.

Pintura com tinta acrílica

REALEZA - AST 40X50 (Paulo Jorge)
REALEZA-Acrílica sobre tela – 40 x 50 (Paulo Jorge)

Galeria

Referências

Montero, Hangel – La Obtencion del Color: Un secreto al descubierto

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tinta_acr%C3%ADlica

http://manualdoartista.com.br/os-primordios-do-acrilico/

https://www.todamateria.com.br/jackson-pollock/

http://www.corfix.com.br/tinta-acrilica-arts-bisnagas/

https://acrilex.com.br/produto/linha-belas-artes/tintas-para-pintura-em-tela/acrylic-colors/

https://rogervianna.com.br/

https://www.paulojorge.art.br/cores-como-percebemos/

Compartilhe com seus amigos

Sobre o autor

8 Respostas para “Pintura acrílica – materiais”

  1. Excelente site! Estou tirando bastante proveito das matérias. Recentemente me despertou o desejo de pintar ao ar livre (inclusive já comecei) e estou buscando por sugestões e numa breve consulta na internet vim parar aqui. Sigo muitos pintores que pintam ao ar livre mas nenhum com tinta acrílica e aqui encontrei tudo que preciso. Obrigado pelo conteúdo.
    Uma dica que aprendi para a tinta secar mais lentamente na paleta é usar papel Mantega sobre um pano úmido dentro da bandeja de isopor.

    1. Bom dia, caro artista Wilker! Obrigado por seu comentário gentil!
      Alguns colegas utilizam retardador de secagem para tinta acrílica. Recomendo esse da CORFIX (http://www.corfix.com.br/retardador-arts/), mas há de outras marcas. Cuidado: basta uma gotinha misturada na tinta, caso contrário pode demorar muito para secar. Na falta do produto comercial, uma gotinha de vaselina líquida também quebra o galho.
      Eu prefiro não utilizar retardadores de secagem, principalmente para pintar ao ar livre, pois acho que a secagem rápida é a grande vantagem da tinta acrílica. Tive muita dificuldade para montar a paleta no início, mas com o tempo aprendi usar somente a tinta necessária para cada mistura, em vez de montar toda a paleta, como se faz na pintura a óleo.
      Pintura ao ar livre é uma atividade prazerosa, principalmente se for em grupo. O trabalho não rende com no estúdio, porque curiosos sempre aparecem para conversar, mas faz parte da atividade.
      Não sei em que cidade você está, mas se eu puder ser útil em algo, estou por aqui: Cabo Frio – RJ.
      Desejo sucesso!

      1. Excelente essa sugestão de usar somente o necessário para cada mistura. As vezes eu penso que colocar bastante tinta na paleta economiza tempo e me força a pintar mais depressa. Eu tenho um medium acrilico de uma outra marca aqui, vou adquirir esse citado. Ultimamente está fazendo muito calor aqui, não só aqui mas em todo lugar rsrs sou de Andradina-SP
        Obrigado novamente, boa noite!

        1. Boa noite, Wilker! Se você acha altas as temperaturas de São Paulo, precisa conhecer Cabo Frio, onde moro. Realmente, o ressecamento de tinta na paleta é um problema com altas temperaturas ou mesmo sob ventos fortes. Para mim, que venho da tinta a óleo e estava acostumado a montar minha paleta completa, foi bastante difícil trabalhar somente com as tintas que estou usando naquele instante da pintura, mas depois acostumei.
          Quanto aos médiuns, raramente uso – acho que a secagem passa a demorar quase tanto quanto no óleo (depende da quantidade que usar). Há várias marcas comerciais, mas alguns colegas utilizam gotas de vaselina liquida como médium.
          Sobre sua cidade, não a conheço ainda, mas pretendo visitar Araçatuba, que é próxima. Minha esposa, depois que aposentamos, cismou de mudar para São Paulo, onde ela tem parentes na zona Norte da cidade. Estamos cogitando Mairiporã ou Atibaia, por ser mais perto das rodovias que acessam Cabo Frio, onde moram minha mãe e meus irmãos.
          Se eu puder colaborar com algo no seu trabalho, será um prazer.
          Abraços.

  2. Hoje eu e a minha esposa Verginia conhecemos esse casal maravilhoso (Jorge e Rose) além pintores geniais são pessoas maravilhosas, com grandes histórias e vivências
    Quando olhamos para os quadros deles que estavam em exposição na praça do canal da passagem de Cabo Frio ficamos encantados pela qualidade e requinte de detalhes e para nossa surpresa fomos tão bem tratados, que pessoas especiais Parabéns que Deus os abençoe sempre e continuem fazendo mundo sucesso por esse passarem ???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *